Comunidad
Terapia Menstrual | Aprendí demasiado
17587
post-template-default,single,single-post,postid-17587,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,side_area_uncovered_from_content,qode-child-theme-ver-1.0.0,qode-theme-ver-10.0,wpb-js-composer js-comp-ver-4.12,vc_responsive

Aprendí demasiado

Aprendí demasiado

Essa técnica, a T.M. ( Madretierra), além de apresentar uma visão claramente holística do que significa o ciclo lunar das mulheres, ainda vai além. A T.M. nos mostra que, enquanto mulheres, temos uma grande oportunidade de conhecimento do macro cosmos através de nosso micro cosmos espiral lunar: o auto conhecimento feminino.
Desde que fiz a formação da Zulma, meus ciclos menstruais nunca mais foram os mesmos. Aprendi demasiado. Fui em busca de um diário lunar, aprendi a expressar em desenhos, pinturas e escrever aquilo que estava se passando de forma sistemática.
O período da menstruação passou a ser o mais poderoso do mês, e nele me sinto uma verdadeira bruxa, quando encaminho meus rezos de empoderamento e evolução à toda a humanidade. A partir da formação, senti-me mais integrada às demais mulheres, percebendo a força dos ciclos que se repetem e se transformam no universo, e bem aqui, dentro de mim. Superei medos e me tornei mais capaz de perceber o sofrimento enquanto um aliado para a verdadeira maturidade.
Após a formação, que é toda vivencial, veio o momento mais difícil: aplicar as técnicas recém-apreendidas nas outras mulheres a partir de mim. Essa, sim, foi uma tarefa que alertou certos medos e auto sabotagens que tive que superar, utilizando a própria terapia: dialogando com o grupo das primeiras terapeutas menstruais do Brasil e contando com a compreensão da Milena do Carmo, que foi a primeira mulher que atendi individualmente na vida. Muito obrigada! Mulheres, nossa rede é cada vez mais forte! Vamos juntas, por todas as nossas relações!
CAROL WITCZAK-BRASIL

No Comments

Post A Comment